A Anunciação

No dia 25 de março a Igreja celebra a Anunciação do Anjo a Nossa Senhora. Apresentamos, a seguir, alguns escritos do fundador do Opus Dei sobre o primeiro mistério gozoso.

Mensagem
Opus Dei - A Anunciação

Na sua Carta apostólica “O Rosário da Virgem Maria”, São João Paulo II convidou os cristãos a rezar esta oração para aprender de Maria “a contemplar a beleza do rosto de Cristo e a experimentar a profundidade do seu amor”. Confira algumas palavras de São Josemaria que podem nos ajudar a seguir este conselho.

EVANGELHO DE SÃO LUCAS:

"Maria disse ao anjo: “Como se fará isso, pois não conheço varão?” E, respondendo o anjo, disse-lhe: “O Espírito Santo descerá sobre ti, e a virtude do Altíssimo te cobrirá com a sua sombra. E, por isso mesmo, o Santo, que há de nascer de ti, será chamado Filho de Deus".

Lc 1, 34-35

TEXTOS DE SÃO JOSEMARIA:

Não te esqueças, meu amigo, de que somos crianças. A Senhora do doce nome, Maria, está recolhida em oração. Tu és, naquela casa, o que quiseres ser: um amigo, um criado, um curioso, um vizinho... Eu por agora não me atrevo a ser nada. Escondo-me atrás de ti e, pasmado, contemplo a cena. O Arcanjo comunica a sua mensagem... — Quomodo fiet istud, quoniam virum non cognosco? — Como se fará isso, se não conheço varão? (Lc 1, 34).

A voz da nossa Mãe traz à minha memória, por contraste, todas as impurezas dos homens..., as minhas também.

Santo Rosário, 1

Nossa Mãe é modelo de correspondência à graça, e, ao contemplarmos a sua vida, o Senhor nos dará luz para que saibamos divinizar a nossa existência de todos os dias. Ao longo do ano, quando celebramos as festas marianas, e em bastantes momentos de cada dia, nós, cristãos pensamos muitas vezes na Virgem. Se aproveitarmos estes instantes, imaginando como a nossa Mãe se comportaria nas tarefas que temos que realizar, iremos aprendendo pouco a pouco, e acabaremos por parecer-nos com Ela, como os filhos se parecem com sua Mãe.

É Cristo que passa, 173, 1

Procuremos aprender também seu exemplo de obediência a Deus, nessa delicada combinação de escravidão e fidalguia. Em Maria não há nada que lembre a atitude das virgens néscias, que obedecem, mas estouvadamente. Nossa Senhora ouve com atenção o que Deus quer, pondera o que não entende, pergunta o que não sabe. Depois entrega-se por completo ao cumprimento da vontade divina: Eis aqui a escrava do Senhor, faça-se em mim segundo a tua palavra . Vemos a maravilha? Santa Maria, mestre de toda a nossa conduta, ensina-nos agora que a obediência a Deus não é servilismo, não subjuga a consciência; pelo contrário, move-nos interiormente a descobrir a liberdade dos filhos de Deus.

É Cristo que passa, 173, 4

Para aproveitarmos a graça que nossa Mãe nos traz no dia de hoje, e para secundarmos em qualquer momento as inspirações do Espírito Santo, pastor de nossas almas, devemos estar comprometidos seriamente numa atividade de íntima relação com Deus. Não nos podemos esconder no anonimato: se não for um encontro pessoal com Deus, a vida interior não existe. A superficialidade não é cristã. Admitir a rotina na conduta ascética equivale a assinar o atestado de óbito da alma contemplativa. Deus nos procura um por um; e temos que responder-lhe um por um: Aqui estou, Senhor, porque me chamaste .

É Cristo que passa, 174, 2

Como enamora a cena da Anunciação! Maria — quantas vezes temos meditado nisso! — está recolhida em oração..., aplica os seus cinco sentidos e todas as suas potências na conversa com Deus. Na oração conhece a Vontade divina; e com a oração converte-a em vida da sua vida! Não esqueças o exemplo de Nossa Senhora!

Sulco, 481

Consideremos agora o momento sublime em que o arcanjo São Gabriel anuncia a Santa Maria o desígnio do Altíssimo. A nossa Mãe escuta, e a seguir pergunta, para compreender melhor o que o Senhor lhe pede; depois vem a resposta firme: Fiat ! — faça-se em mim segundo a sua palavra! — o fruto da melhor liberdade: a de decidir-se por Deus.

Amigos de Deus, 25, 1