S. Josemaria Textos diários

“Um só coração e uma só alma”

Tens de ser, como filho de Deus e com a sua graça, varão ou mulher forte, de desejos e de realidades. - Não somos plantas de estufa. Vivemos no meio do mundo, e temos de estar prontos a arrostar todos os ventos, o calor e o frio, a chuva e os ciclones..., mas fiéis a Deus e à sua Igreja. (Forja, 792)

O trabalho da Igreja é em cada dia como um grande tecido que oferecemos ao Senhor, porque todos os batizados somos Igreja.

- Se cumprirmos - fiéis e entregados -, este grande tecido será formoso e sem falha. - Mas, se um solta um fio aqui, outro acolá, e outro mais além..., em vez de um belo tecido, teremos um trapo esfiapado. (Forja, 640)

Pede a Deus que na Igreja Santa, nossa Mãe, os corações de todos, como na primitiva cristandade, sejam um só coração, para que até o fim dos séculos se cumpram de verdade as palavras da Escritura: “Multitudinis autem credentium erat cor unum et anima una” - a multidão dos fiéis tinha um só coração e uma só alma.

- Falo-te muito seriamente: que por ti não se lese esta unidade santa. Medita-o na tua oração! (Forja, 632)

Oferece a oração, a expiação e a ação por esta finalidade: “Ut sint unum!” - para que todos os cristãos tenhamos uma mesma vontade, um mesmo coração, um mesmo espírito: para que “omnes cum Petro ad Iesum per Mariam!” - que todos, bem unidos ao Papa, vamos a Jesus, por Maria. (Forja, 647)