Um ímã que atrai para Cristo

O escritor Joseph Pearce, convertido ao catolicismo aos 28 anos, descreve nesta entrevista a sua visão do Opus Dei afirmando que “pode ter nascido do solo fecundo de uma cultura particular mas fala a todas as culturas com uma clareza luminosa”.

Testemunhos

Convertido ao Catolicismo aos 28 anos, depois de ter lido G. K. Chesterton, Joseph Pearce é o autor de Escritores Conversos e de várias biografias de convertidos e figuras da literatura. Nesta recente entrevista fala sobre o muito que São Josemaria o ajudou.

Que sabe sobre São Josemaria e os seus escritos?

São Josemaria e os seus escritos são-me familiares há muitos anos, logo desde os primeiros dias da minha vida como católico, após a minha conversão em 1989. Achei a espiritualidade de Caminho particularmente inspiradora. A forte espiritualidade de Caminho foi um inestimável guia quando comecei a reformular a minha vida como católico e continua a ser uma das mais apreciadas de todas as obras de espiritualidade que conheço.

Qual foi o aspecto dos ensinamentos de São Josemaria que maior significado teve para si?

Como disse atrás, são a vigorosa ortodoxia e a intransigente sinceridade dos ensinamentos de São Josemaria que mais me inspiram. Numa época de fundamentalismo secular e dúvida niilista, a vida corajosa e os ensinamentos do Fundador do Opus Dei ressoam como um toque de verdade na escuridão deserta do mundo moderno.

Ultimas obras publicadas

Se pudesse ter conhecido São Josemaria, que gostaria de lhe ter dito? Ou perguntado?

Penso que teria ficado subitamente mudo perante a sua presença que infundiria respeito! Se conseguisse dizer alguma coisa, seria para exprimir a minha indelével gratidão por tudo o que ele fez para ajudar a revitalizar a Igreja nos séculos XX e XXI.

Escreveu sobre muitas pessoas famosas, todas muito diferentes. Qual delas acha que mais teria apreciado São Josemaria e os seus ensinamentos?

Todas as pessoas acerca de quem tenho escrito, teriam beneficiado em conhecer a obra de São Josemaria. Contudo, penso que o poeta Roy Campbell, cuja biografia escrevi (Quem tem medo de Virginia Woolf: os Amigos e Inimigos de Roy Campbell, publicado pelo Intercollegiate Studies Institute), teria sido particularmente inspirado pela vida e obra de São Josemaria.

Campbell foi recebido na Igreja Católica após ter ido viver para Espanha em 1934 e escreveu que a Espanha e o povo espanhol tinham salvado a sua alma. Penso que terá sido largamente encorajado pelo aparecimento do Opus Dei durante os turbulentos anos do século vinte. Penso que também Hilaire Belloc, cuja biografia igualmente escrevi, teria sido um grande admirador de São Josemaria e da Obra. Como defensor incansável da Fé, Belloc teria visto em São Josemaria um espírito gémeo, embora Belloc nunca tenha chegado ao elevado nível de santidade que caracterizou a vida do Fundador do Opus Dei.

São Josemaria viveu no séc. XX. Será que tem algo para dizer às pessoas do séc. XXI?

Tal como as obras de todos os grandes santos da história da Igreja, a obra de São Josemaria é intemporal. Aparece num determinado tempo e geração, mas fala a todos os tempos e a cada geração.

Durante uma Conferência na Universidade Pontifícia da Santa Cruz, em Roma, Março 2010

Acha que a mensagem de São Josemaria contém alguma coisa para os não católicos? Poderá ajudar pessoas que estão a pensar em converter-se ao Catolicismo? De que modo?

Uma vez que São Josemaria fala e prega o Evangelho da verdade e da vida, tem algo para dizer a todos, desde que queiram ouvir. Todos os que estão abertos à profundidade e verdade da sua palavra se sentirão atraídos para a Igreja, que, como Corpo Místico de Cristo, é a fonte da sabedoria de São Josemaria. Como disse G. K. Chesterton, numa frase memorável, quando as pessoas cessam de combater a Igreja não podem deixar de se sentir atraídas por ela. São Josemaria é como um imã que atrai as pessoas para Cristo e para a Sua Igreja.

Qual é a importância do Opus Dei nos países de língua Inglesa, cujo background cultural deve ser muito diferente daquele a que São Josemaria estava habituado?

O Opus Dei, tal como a Igreja, da qual faz parte, é universalmente importante. Pode ter nascido do solo fecundo de uma cultura particular mas fala a todas as culturas com uma clareza luminosa.

Roma, 3 de Abril de 2010