Perguntas e respostas

As respostas para as perguntas mais frequentes sobre os cooperadores do Opus Dei.

Cooperadores do Opus Dei

O que é um cooperador do Opus Dei?

Os cooperadores do Opus Dei são homens e mulheres que, sem pertencerem à Prelazia, ajudam de diversas formas os apostolados do Opus Dei. Para ser cooperador não é necessária uma vocação específica. Costumam ser parentes, amigos, colegas de trabalho, etc. de fiéis da Prelazia, ou pessoas que recebem alguma ajuda espiritual do apostolado do Opus Dei, ou que percebem a grande tarefa de promoção humana e social que se realiza através dos diversos labores apostólicos da Obra. Nem todos os cooperadores são católicos: há pessoas de outras religiões e até mesmo não-crentes.

O que implica ser cooperador do Opus Dei?

Os cooperadores colaboram — espiritual ou materialmente — com as iniciativas apostólicas do Opus Dei. A ajuda espiritual pode ser a oração, diária quando possível, pelo Opus Dei e os seus apostolados. A contribuição material consiste em colaborar com o seu trabalho em alguma atividade apostólica da Prelazia ou na ajuda econômica. Além disso, aqueles que o desejam participam dos meios de formação cristã que a Prelazia proporciona.

Quais são os benefícios que os cooperadores recebem?

Os fiéis do Opus Dei rezam diariamente por todas as pessoas que – de um modo ou de outro – ajudam ou ajudaram a Prelazia. Além disso, em determinadas ocasiões, os sacerdotes da Prelazia oferecem a Missa pelas almas dos cooperadores já falecidos. A Santa Sé concedeu algumas indulgências que os cooperadores católicos podem ganhar, em diversas datas do ano, se – cumpridas as condições estabelecidas pela Igreja – renovam por devoção as suas obrigações como cooperadores.

Como é nomeado um cooperador do Opus Dei?

O Vigário Regional do Opus Dei nomeia cooperador a uma pessoa que assim o deseja, mediante a proposta de um fiel da Prelazia. Uma vez aprovada a proposta, informa-se ao interessado. Começa a ser cooperador – ou cooperadora – no dia em que se lhe comunica essa nomeação. Precisamente nesse dia, um cooperador católico pode ganhar uma indulgência plenária, de acordo com as condições habituais.