Ordenações sacerdotais: vídeo e homilia de D. Javier Echevarría

Com "vossa ordenação sacerdotal toda a Igreja se alegra", disse o Prelado do Opus Dei aos 32 novos sacerdotes ordenados no dia 9 de maio em Roma.

Notícias

D. Javier Echevarría conferiu na tarde do dia 9 de maio a ordenação sacerdotal a 32 fiéis da prelazia do Opus Dei. A cerimônia foi celebrada na basílica de Santo Eugênio (Roma). Os novos sacerdotes provêm de 14 países: Argentina, Áustria, Brasil, Chile, Colômbia, Equador, Espanha, Estados Unidos, Guatemala, México, Nigéria, Polônia, Quênia e Taiwan.

Durante a homilia, o prelado disse aos novos presbíteros que com “vossa ordenação sacerdotal a Igreja inteira se alegra". Aludindo a umas palavras do Papa Francisco lhes animou a viver alegres, porque “a alegria do sacerdote é um bem precioso, não só para cada um, mas para todo o povo fiel de Deus".

D. Javier Echevarría recordou-lhes que “o sacerdócio é uma chamada gratuita que Deus dirige a alguns homens para o serviço à Igreja, sem levar em conta méritos precedentes ou outras considerações". E acrescentou: “Demos graças ao Senhor por sua bondade e rezemos por eles e pelos sacerdotes do mundo inteiro (...). Ao mesmo tempo, sugiro-vos que rezeis por todas as famílias do mundo, já que no seio dos lares cristãos Deus normalmente cultiva – como em um viveiro – as diversas formas de vocação à santidade".

“Queridos ordenandos – continuou o prelado – pensai que a partir de agora sereis ministros e canais dos mistérios de Deus. Explicareis a todos a Palavra de Deus; distribuireis a graça nos sacramentos, de modo especial na Eucaristia e na Penitência; guiareis o povo cristão para as pastagens da vida eterna, também com a vossa oração e vosso bom exemplo; e servireis de apoio às almas para que conheçam cada vez melhor as maravilhas da vida cristã". E encorajou-os a considerar uma afirmação de São Josemaria, fundador do Opus Dei: “o sacerdote não é um psicólogo, nem um sociólogo, nem um antropólogo: é outro Cristo, o próprio Cristo, para atender as almas de seus irmãos".

D. Javier Echevarría convidou aos novos sacerdotes a “celebrar a Santa Missa do melhor modo possível. No sacrifício do altar todos encontramos – sacerdotes e leigos – a graça de que necessitamos para nossa santificação pessoal e para a santificação dos fiéis".