O Cardeal Bertello ordenou 31 sacerdotes de 16 países

O Cardeal salientou que é "um momento de alegria para toda a Igreja e de gratidão ao Senhor".

Opus Dei

O Cardeal Giuseppe Bertello conferiu na tarde de sábado, 29 de abril, a ordenação sacerdotal a 31 fiéis da prelazia do Opus Dei procedentes de 16 países: Austrália, Bélgica, Chile, Canadá, Colômbia, Espanha, Estados Unidos, Filipinas, Guatemala, Itália, Líbano, Perú, Polônia, Portugal, Quênia e Venezuela. A cerimônia teve lugar na Basílica de Santo Eugênio.

“Sejam sacerdotes-sacerdotes, sacerdotes cem por cento

Durante a homilia, o Cardeal Bertello — Presidente do Governatorado do Estado da Cidade do Vaticano — recordou aos ordenandos que, para cumprir sua missão, “o sacerdote deve ter com Jesus a mesma relação que Ele tem com o Pai: manter-se unido a Cristo, sem pensar em dizer nada próprio e considerando que sem Ele nada pode fazer”.

“Queridos ordenandos — disse-lhes — estou certo de que todo o vosso ministério convergirá no serviço daquela suprema Palavra de Deus que é Jesus Cristo e o Seu Evangelho, no anúncio do Amor do Pai e da sua Misericórdia”.

O Cardeal também indicou aos novos presbíteros que “São Paulo nos deu o bilhete de identidade do apóstolo de Jesus: acolher o Seu Evangelho, vivê-lo anunciá-lo”.

E acrescentou: “Queridos ordenandos dentro de momentos serão transformados em Cristo. Serão os seus instrumentos vivos, como se a sua pessoa desaparecesse diante da Sua, para que Ele atue através de vocês”. A partir de agora — afirmou — “a Missa será o momento central do seu dia”.

O Cardeal consagrante convidou os novos sacerdotes a ser “sacerdotes-sacerdotes, sacerdotes cem por cento, como dizia o seu Santo Fundador [S. Josemaria]. Vivam o sacerdócio com alegria pura e com fé ardente. Os irmãos e irmãs que encontrarão no seu ministério, esperam de vocês o testemunho profético de que a Eucaristia é a razão central do sacerdócio. Não importa o tipo de ministério que se confie: sempre e em todas as partes estão chamados a edificar o Opus Dei, a Obra de Deus, na humildade, na obediência e na caridade”.

Durante la homilia, o Cardeal Bertello também se referiu com estas palavras ao prelado do Opus Dei, Mons. Fernando Ocáriz, que participou na cerimônia, do presbitério: “Há um agradecimento pessoal que desejo expressar a vocês, sacerdotes, e ao Prelado, por me ter convidado para presidir a esta solene liturgia. Esta circunstância faz com que me sinta ainda mais próximo da Obra, e obriga-me a acompanhar-vos sempre com a minha oração”.

“Rezem para que saibamos levar a todas as partes a alegria e a misericórdia de Cristo”

Assistiram à cerimônia numerosos familiares dos novos sacerdotes. “O que nos apoia nestes momentos — indica o português Diogo Brito — são as orações de tantos familiares e amigos”. O italiano Luigi Vassallo, explica: “Procuramos viver estes dias num clima de oração e acompanhados pelas orações de muitas pessoas. Gostaria de que consigamos levar a alegria e a misericórdia de Cristo a todas as partes, como nos pede o Papa Francisco”.



Os novos sacerdotes tinham recebido a ordenação diaconal há seis meses, das mãos de D. Javier Echevarría, prelado do Opus Dei, falecido no passado dia 12 de dezembro. Álvaro Mira, espanhol, salienta que “D. Javier Echevarría terá assistido cheio de alegria, do Céu à nossa ordenação. Ele conferiu-nos o diaconado e creio que todos estamos pedindo que nos ajude a ser bons sacerdotes. Recordo o abraço que me deu naquela cerimônia. Dá-me muita confiança pensar que está pedindo a Deus que sejamos bons instrumentos seus”.

Referindo-se ao seu futuro ministério pastoral, o filipino Dante Parado comenta: “Um dos meus desejos é chegar a mais gente jovem. O desafio maior que enfrenta a Igreja é ajudar as pessoas a perceberem que a vida cristã não é uma série de normas, ou ir à missa ao domingo, mas um encontro pessoal com Cristo”.

O americano Joseph Keefe, de Boston, une-se a esta petição: “Rezem por nós para que o nosso único desejo seja servir os outros e viver para os outros, sem pressa”. E explica: “O Papa Francisco diz que quando Jesus estava com as pessoas — e o vemos no Evangelho, por exemplo, com a mulher samaritana ou com os apóstolos — nunca tinha pressa. Tinha sempre todo o tempo do mundo para aquela pessoa. Olhava para as pessoas nos olhos. Um sacerdote tem a mesma tarefa neste mundo: fazer presente Cristo entre as pessoas, e estar disposto a escutar”.

São estes os novos sacerdotes e os seus respetivos países de origem:

  • Alejandro Pardo Fernández (Espanha)
  • Etienne Montero Redondo (Bélgica)
  • Andrés Echevarría Escribens (Perú)
  • Giovanni Manfrini (Itália)
  • Erwin See (Filipinas)
  • Álvaro Ruiz Antón (Espanha)
  • Javier Ruiz Antón (Espanha)
  • Rafael Peró Baig (Líbano)
  • Salvador Rego Bárcena (Canadá)
  • Carlos Aníbal Valencia Ospina (Colômbia)
  • Diogo da Cunha e Lorena de Brito (Portugal)
  • Francisco José Chapa Sancho (Espanha)
  • Luigi Vassallo (Itália)
  • Pablo Rojo Mardones (Espanha)
  • Martin Mundia Gikonyo (Quênia)
  • Álvaro René Villamar Rosales (Guatemala)
  • Álvaro Javier Mira García (Espanha)
  • Alexander Vaz Serrano (Espanha)
  • Santiago Callejo Goena (Espanha)
  • Joseph Frederick Keefe (Estados Unidos)
  • Daniele Guasconi (Itália)
  • Francisco Javier Bordonaba Leiva (Espanha)
  • Phillip Joseph Elias (Austrália)
  • John Paul Watson (Austrália)
  • Rafael Alejandro Quintero Pérez (Venezuela)
  • António Maria Braga Dias Alves Mendes (Portugal)
  • Benjamín Goldenberg Ibáñez (Chile)
  • Gerard Jiménez Clopés (Espanha)
  • Dante Parado Estepa Jr. (Filipinas)
  • Adam Andrzej Sołomiewicz (Polônia)
  • Ricardo Guillermo Bazán Mogollón (Perú)

A cerimônia foi transmitida pela internet (link: www.opusdei.org/live).

Nesta ocasião, embora a cerimônia fosse em italiano e latim, a transmissão contou com comentários em espanhol e inglês.

O celebrante foi o Cardeal Giuseppe Bertello, Presidente do Governatorado do Estado da Cidade do Vaticano. O prelado do Opus Dei, Monsenhor Fernando Ocáriz, participou na cerimônia no presbitério.

Os candidatos receberam o diaconato das mãos de D. Javier Echevarría, falecido no passado dia 12 de dezembro.