Diário de Viagem: com o Papa no Paraguai

“O Papa Francisco está no Paraguai, tão perto... não dá para ficar em casa!” Foi o que pensaram as mais de 80 jovens de várias cidades brasileiras.

Notícias
Opus Dei - Diário de Viagem: com o Papa no Paraguai

“O Papa Francisco está no Paraguai, tão perto da fronteira... não dá para ficar em casa!” Foio que pensaram as mais de 80 jovens procedentes de várias cidades brasileiras - Londrina, Porto Alegre, Curitiba, Campinas, São Paulo, Brasília e São José dos Campos - e embarcaram na viagem à Assunção para ouvir o Papa e mostrar o seu afeto.

Depois de receber a carinhosa acolhida do Paraguai ficaram mais uns dias para um trabalho voluntário na cidade de San Antonio, a 21 km de Assunção. Oferecemos a seguir o "diário" de Mayara, uma das participantes, com as impressões de cada dia desta viagem inesquecível.

08 de julho (quarta-feira)

Saímos de Londrina às 20h rumo ao Paraguai! Antes tivemos uma palestra com o tema "fortaleza", motivadas a aproveitar muito bem esses dias com o Papa, oferecendo nossas dificuldades por ele, aproximando-nos a Deus, sendo fortes nas coisas pequenas. Somos 82 meninas, preenchemos dois ônibus.

09 de julho (quinta-feira)

Previsão para chegar no Paraguai: 8h. Chegamos: 20h. Algumas horinhas de atraso... oferecidas pelo Papa!

Depois de alguns incidentes na fronteira tudo terminou bem! Chegamos e tivemos um jantar internacional com outras jovens da Argentina. Danças e músicas típicas.

Fomos para o nosso alojamento desejando muito um banho e uma cama. Estamos hospedadas no Colégio Las Almenas com algumas argentinas.

10 de julho (sexta-feira)

Programação principal do dia: o Papa passaria em uma rua próxima ao nosso alojamento.

As ruas de Assunção estão em clima de festa, muita gente com sorriso no rosto à espera para ver o Papa passar em seu trajeto do aeroporto ao encontro com as autoridades.

"Papa relâmpago": passou tão rápido que nem os flashes conseguiram acompanhar. Horas de espera por minutos com ele, mas minutos que repercutem em uma alegria inexplicável! Como se a sombra dele transmitisse toda a paz e espírito novo que traz no coração. É Cristo que passa na figura do sucessor de Pedro, do vice-Cristo na terra.

Terminamos a noite com um luau no alojamento: vozes e violão.

11 de julho (sábado)

Todos os dias de manhã tivemos Missa e meditação no alojamento, o que foi muito bom porque o sacerdote nos ajudou a manter o foco no principal objetivo dessa viagem: nos aproximarmos de Deus através do Papa.

Dia de visitar o centro histórico de Assunção e esperar mais uma vez pelo Papa em seu trajeto até a Catedral para o encontro com os religiosos.

Para a felicidade de todas vimos o Papa não mais como relâmpago, mas no papa-móvel a baixa velocidade, e mais uma vez foi incrível! Incrível também a fé dos paraguaios, argentinos, brasileiros e de todos dos outros cantos do mundo que se emocionam quando ele passa por nós.

Voltamos para o alojamento e saímos às 23h rumo ao Campo Grande de Nu Guazú para garantir lugar na missa de domingo com o Papa.

12 de julho (domingo)

Chegamos em Ñu Guazú por volta de 1h da manhã, enfrentamos muita lama (muita mesmo!) até chegar ao nosso setor e lá tivemos que nos acomodar como podíamos e esperar a missa as 10h. Foi realmente um grande sacrifício para todas tentar manter o bom humor, distrair-se, ajudar umas às outras a não se desesperar e aguentar firme.

Sobrevivemos e a missa foi linda - apesar do nosso cansaço -, na homilia o Papa deu ênfase ao convite que Cristo nos faz para sermos discípulos.

Depois da missa acho que o desejo de todas era de chegar ao alojamento e descansar; mas nessas horas é que lembramos e nos apoiamos no Papa que com 78 anos se doa com tanta generosidade. Trocamos de roupa e fomos para o encontro do Papa com os jovens na Costanera.

E mais uma vez foi sensacional! Todo o esforço vale a pena ao vermos tantos jovens, "la juventude del Papa", e ao ouvirmos as palavras dele de entusiasmo, esperança, de um espírito jovem!

O Papa se despede da América Latina em destino a Roma.

13 de julho (segunda-feira)

Quando o cansaço já parece extremo é hora de olhar ao nosso redor e ajudar aos mais necessitados, colocando em prática o que o Santo Padre nos ensinou durante esses dias.

Primeiro dia do nosso projeto social. Hoje as crianças não estavam e aproveitamos para fazer reparos na escola: jardim, pintura e retoque dos muros. Um grupo saiu para visitar umas casas próximas. Trabalho cumprido!

Para fechar a noite comemoramos as aniversariantes da semana!

14 de julho (terça-feira)

Segundo dia de trabalho social com chuva que não colaborou muito. Terminamos os retoques da escola e no período da tarde as crianças chegaram. Tiveram atividades lúdico-educativas e assistiram a um teatro.

Cada sorriso no rosto só nos trouxe gratidão, um sentimento de dever cumprido por termos proporcionado momentos de alegria para crianças que com tão pouco nos ensinam tanto!

Dia de arrumar as malas e se despedir do Paraguai.

15 de julho (quarta-feira)

Missa as 6h da manhã com um sacerdote paraguaio. Logo após saímos do alojamento com destino as Cataratas de Foz de Iguaçu!

Chegamos as 15h e mesmo com o tempo fechado a vista dessa grande maravilha da natureza é incrível; fechamos nossa viagem com chave de ouro!

Hora de voltar para casa, com a missão de colocarmos em prática tudo o que aprendemos nesses dias, para continuar crescendo e ajudando as pessoas ao nosso redor.