A "perene juventude da Igreja"

de uma carta manuscrita do Papa Paulo VI a Mons. Josemaria Escrivá

Entre aspas

“Nas suas palavras apercebemo-nos da vibração do espírito ardente e generoso de toda a Instituição, nascida neste nosso tempo como expressão da perene juventude da Igreja (...). Reconhecemos com satisfação paterna quanto o Opus Dei realizou e realiza pelo Reino de Deus; o desejo de fazer o bem, que o guia; o amor ardente à Igreja e à sua Cabeça visível, que o identifica; o zelo ardente pelas almas, que o impele para os árduos e difíceis caminhos do apostolado de presença e de testemunho em todos os sectores da vida contemporânea”.